Pão Alentejano na Bimby

Pelo menos foi com esse intuito que fiz este pão, sair igual ao famoso e por mim muito apreciado Pão Alentejano. Não saiu  mal é certo, e nem se deixou de comer por isso pois o seu miolo estava fofo e, quentinho com manteiga, desapareceu em menos de nada. Mas, verdade seja dita, de Alentejano nada tinha hehehe. Não sei se erro meu mas, mesmo não sendo perfeito aqui fica à mesma esta minha primeira experiência com pão na bimby.
Agradeço se quiserem deixar conselhos para que na próxima me saia melhor a fazer este pãozinho….

A receita e parte do texto, foi retirada do blog “O Mundo de Kali”, visitem. O dela sim ficou lindo!

 Para a massa de levedura

  50gr de Água
  10gr de fermento padeiro fresco
  90gr de farinha tipo 65

Para o pão
  280gr de Água
  10gr Sal
  500gr de farinha tipo 65

Preparação da massa de levedura:
  Colocamos numa tigela a água morna e o fermento para desfazer. Depois juntamos a farinha e mexemos com a mão até fazer uma bola pastosa. Tapamos com película aderente e deixamos em local morno, até dobrar. 
Quando estiver então levedada começamos a fazer o pão. 
Colocamos no copo da Bimby a água, o sal e programamos 1,30Min / 37º / Vel 2. 
De seguida juntamos a farinha e a massa levedada. 
Alguns segundos na velocidade 6 e depois 4 minutos em velocidade espiga. 
Retiramos fazemos uma bola e colocamos numa tigela grande, tapada com película aderente e deixamos ficar a levedar em local quente.  ( eu deixei  a levedar cerca de 1 hora). Moldamos então uma bola que colocamos num tabuleiro polvilhado com farinha. Fazemos um corte horizontal na bola mesmo a meio, e deixamos que dobre novamente (eu saltei esta parte e talvez por isso não me tenha saído bem).
Vai ao forno a 200º durante 10 minutos e depois baixamos para 180º e fica mais uns 30 minutos. Aí vai depender se gostam mais ou menos cozido.

Beijinhos e bom domingo para todas!
Anúncios

23 thoughts on “Pão Alentejano na Bimby

  1. Olá Mariana! Eu tenho uma máquina de pão e apesar de fazer pães óptimos, nunca ficam como os pães tradicionais. Acho que tem a ver com a temperatura da cozedura, nem Bimby, nem máquinas de pão, nem mesmo o forno caseiro conseguem competir com os das padarias. Ainda assim, não há nada como um pão acabado de fazer… beijinhos!

  2. O pão feito por nós nunca fica como os das padarias, que têm fornos e máquinas especiais,mas este ficou com um interior bem suculento.E o cheirinho que deixa na casa faz valer bem o nosso esforço,não é?
    Bj e continua a insistir
    Márci

  3. Olá boa tarde,
    Fui ver de onde tirou a receita e pelo aspecto a massa estava bem amassada e com muita força, ou seja, se assim não fosse o pão não conseguiria abrir da forma que o fez. Não sei como é a sua bimby nem como funciona mas, a parte da levedação depois do corte fez-lhe diferença. Ao cortar tirou-lhe ar e não o deixou recuperar logo ao cozer não teve poder de rachar. Não leve a mal as dicas, eu faço muitas vezes pão em casa mas, nunca consigo fazer como no emprego. Com as máquinas industriais a massa fica com uma elasticidade incrível o que permite fazer o que deseja. As nossas máquinas caseiras não conseguem atingir o mesmo nível de rotações das industriais. Contudo não desisto de fazer pão em casa pois vale pelo cheirinho que imana pela casa. E acho que a Mariana também não deve deixar de o fazer pois foi somente a primeira vez para a próxima sairá conforme gostaria. Espero ter sido útil e qualquer coisa disponha. Excelente domingo.

  4. Obrigada Kikas pelo teu útil comentário que só tenho a agradecer, de facto, nada como o de compra mas também é verdade que é o cheirinho mais delicioso que conseguimos deixar pela casa e sendo um pãozinho feito por nós sabe sempre bem.

    Beijinho grande e espero recebê-la aqui mais vezes.

  5. Quanto mais vezes fizeres, melhor vai ficar e mais ao teu gosto.
    Quando vi a receita no livro da Bimby e experimentei pela primeira vez também não resultou lá muito bem, mas depois fui ganhando prática e cada vez sai melhor 🙂
    O segredo do verdadeiro alentejano está na massa de levedura que tem que ser alimentada durante alguns dias, esta sendo uma versão rápida não é tal e qual. Mas ao guardares sempre um pouco de massa para o pão seguinte vais te aproximando do sabor certo.

    Bom dia 😀

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s